MPRJ abre inquérito contra ministra do Turismo de Lula

A ministra do Turismo do governo Lula, Daniela Carneiro (União Brasil-RJ), se tornou alvo de um inquérito do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) que vai investigar seus gastos eleitorais na campanha à reeleição como deputada federal em 2022. Conhecida também como Daniela do Waguinho, ela pagou R$1 milhão para gráfica inexistente no endereço informado, como divulgou a coluna do jornalista Cláudio Humberto desta quarta-feira, 17.

As gráficas estão em nome de Felipe Pegado, ex-assessor da prefeitura de Belford Roxo, no Rio de Janeiro. Daniela é mulher do prefeito do município, Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho.

Após reeleita, Carneiro foi anunciada no ministério pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A notícia-crime sobre as gráficas foi apresentada pelo deputado federal Deltan Dallagnol (Podemos-PR).

Conforme documento do MP-RJ, a investigação busca apurar o desvio de dinheiro público na utilização do Fundo Especial de Financiamento de Campanhas (FEFC). O Ministério Público solicitou ao prefeito Waguinho os procedimentos licitatórios e de pagamentos relativos a uma das gráficas, que já foi fornecedora da prefeitura. Também foi solicitada a linha do tempo societária das empresas e a relação delas com o ex-assessor da administração municipal.

Em nota, a ministra Daniela Carneiro pontuou que “as gráficas contratadas entregaram todos os materiais de campanha demandados”. Segundo ela, eles foram retirados “nos parques gráficos indicados pelas empresas: Printing Midia, situada na Zona da Leopoldina, e Rubra Gráfica, que terceiriza parte de sua produção na empresa Lastro, em São Cristóvão, não sendo de responsabilidade da ministra a divergência cadastral das gráficas junto à Receita”.

A deputada gastou R$ 561,5 mil com a Rubra Editora e Gráfica LTDA, que segundo dados das contas de Daniela, a empresa fica localizada na praia de Botafogo, no edifício Mourisco. Foram identificados 224 depósitos nas contas da empresa, com valores entre R$ 140 e R$ 14 mil.

Ao ser questionada, a Rubra disse que o atendimento era “apenas virtual”, e que não havia endereço físico da editora e gráfica naquele local.

Outros R$ 530, 7 mil foram gastos com a empresa Printing Midia LTDA. O endereço é localizado na rua Rio das Flores, no Parque Tietê, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Desde o início do ano, reportagens mostraram que ao menos cinco homens suspeitos de envolvimento com milícias atuaram em campanhas eleitorais de Daniela Carneiro. Ela foi a candidata a deputada federal mais votada do estado do Rio, com 213.706 votos.

Por Diário do Poder.

Posts Recentes
Formulário

Quer receber noticias ?

Preencha com seu E-mail, WhatsApp e vamos te enviar novidades

Compartilhe nas redes sociais

Artigo relacionados